Até o fim.

ld

Oi melhor, não sei o que me deu hoje mais eu resolvi arriscar algumas palavras sobre nossa amizade de anos nunca passada pra texto. Aposto que você não tem noção do quanto eu te amo, o tanto que você pensa é tipo muito pouco pro tamanho do amor que eu tenho por você. Você é minha irmã, de outra mãe, de outra família, mas que desde pequenas sempre fizemos parte da família uma da outra. Lembro até que seus pais queriam me adotar porque eu só vivia na sua casa, que quando eles saiam nos fazíamos uma farra e por mais difícil que era arrumar tudo novamente, quando eles chegavam a casa estava um brinco, lembro que brincávamos de boneca, fazíamos bolo de barro, tomávamos banho de piscina, ficávamos descendo aquele morro toda hora quando sua mãe queria que comprássemos algo. E o pior era quando íamos rua abaixo conversando e quando chegávamos lá a gente esquecia de tudo o que era pra comprar e tinha que subir tudo de novo.

Acompanhei todos os seus esporros, falta de atenção, até impaciência com a minha pessoa e se um dia brigamos, no outro já éramos bff novamente. Amizade de infância é a melhor e a mais verdadeira que tem e a prova de tudo isso é você! Eu passei e aproveitei a melhor infância que podia, fomos criança até quando não éramos para ser mais, o fato de nunca querermos crescer era até que engraçado. Mas um dia todo mundo cresce não é mesmo? E como isso não mudou ou afetou a gente em nada foi engraçado, continuávamos como se ainda tivéssemos 10 anos fofocando na frente da porta, brincando no meio da rua e implicando uma com a outra. O fato de termos crescido não adiantou em nada porque você continua a maior criançona, e você sabe disso, mas agora só é assim quando estamos só nós, intimidade que só a gente tem, histórias tão velhas que cultivamos até hoje. Sempre estava contigo nas trapalhadas, confusões e eu era a pessoa mais indicada pra te tirar das furadas que eu nem tinha a ver, pois é. Lembra quando começamos a falar de meninos bonitos? Nossa, eu nunca vou esquecer dos nossos segredinhos “você gosta de quem?” “é sério, me diz, eu não conto pra ninguém”, e no dia seguinte quando passávamos pelo tal menino você era louca pra soltar uma indireta. Cara, zoar pessoas da rua que nós nem conhecíamos era nosso direito e que por sinal até hoje não mudou “ei, filé” “né tu não carré” (risos).

Isso é pra sempre, a gente é pra sempre e sabemos disso, você é aquela que eu sempre vou precisar e que sempre vou tá do lado pro que der e vier, te ajudarei como sempre e você fará o mesmo, por você eu sei que faço mais do que um dia eu já fiz. Somos irmãs sim, e todo mundo sabe, somos inseparáveis e de uma coisa eu tenho certeza: Você é insubstituível. Uma mão lava a outra, eu seco suas lágrimas e você me trás o sorriso, eu te amo desde sempre pra sempre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s