Ônibus das 11.

o

Estou no ponto pronto pra mais um dia de correria, o meu ônibus chegou. Dou sinal e espero o motorista abrir a porta. Sempre pago mico no caixa, deixo alguma moeda cair ou coisa do tipo, mas dessa vez foi diferente, nada de desastres.

Eu olhei na direção dos bancos e percebi que por mais um dia eu peguei o mesmo ônibus que ela. A menina que senta sempre sozinha até que alguém venha ao seu encontro, não tinha coragem de sentar lá, naquele banco, mas sempre estava a um banco atrás e do lado oposto a observa-la, mas acho que ela nunca se deu conta.

Ainda bem, não acho que ela teria uma boa impressão de mim logo de primeira, talvez esteja exagerando, mas é isso aí.

Ela me parece tímida e quero um dia poder saber mais de sua vida. Interessante, é difícil hoje em dia achar meninas que pareçam ser tão inteligentes quanto ela, sei que isso é um alto julgamento. Mas de forma alguma ela me desperta um algum aspecto negativo.

Sento no mesmo banco todos os dias, menos aos fins de semana e a vejo no mesmo canto toda a vez que a encontro em nosso ônibus, é eu apelidei de nosso. Posso não ser tão tímido quanto pareço, mas com os amigos é muito diferente,  já com a menina que admiro…

Queria que pelo menos por um momento ela notasse a minha presença, mas talvez ela tenha namorado. Mal ela sabe que todas as noites antes de dormir eu torço para que na manhã seguinte o ônibus esteja lotado e só o banco ao seu lado esteja vago.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s