Aquela que poucos percebem.

Foi naquela tarde. Naquela tarde ela descobriu que não era mais uma ilusão, que se tornava verdadeiro desde então. Naquele dia ela deixou de fazer parte do clube das que “ficam pra titia”.

E o mais importante, ela provou do amor, do amor que não conhecia, e que até então tinha um grande medo de sentir. Um amor que era incapaz de fazê-la triste. E esse amor era tão grande que nem se quer chegou há imaginar que tal dia viria à tona.

Logo aquela menina que nunca foi de fazer amigos tão facilmente, aquela menina que para os mais velhos da escola era considerada sem sal ou sem qualquer uma qualidade. Aquela que naquela tarde percebeu que podia ser melhor para si e para muitos.

Ela não tinha nada de tão incomum por fora, mas por dentro tinha inúmeras qualidades, qualidades que nem ela sabia se não fosse por ele. Ele que fez com que ela percebesse que era importante sim, para vida de quem realmente se importava com ela.

Ele a fez acreditar que ela não precisa ser a mais bonita para ser amada, só precisava ser ela.

Anúncios

Um pensamento sobre “Aquela que poucos percebem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s